quinta-feira, 18 de maio de 2017

Desesperança brasileira


Crédito da imagem - Noto Films (https://www.facebook.com/notochristopher?ref=br_rs)

Há mais de 500 anos a classe alta e burguesa do nosso país vem roubando o povo brasileiro. São os descendentes de donos de engenho e senhores de escravos que seguem com a mentalidade de manter a população controlada pelo sistema. A escravidão, agora nomeada como "escravidão moderna" ainda é a mesma, nunca deixou de existir. A ditadura militar também nunca deixou de existir na periferia. Enquanto isso, os "heróis" dos livros de história viraram estátuas para a eternidade nos parques e prédios da cidade. 

A casa pode até ter caído. Mas muitos outros virão. É um ciclo vicioso, uma hegemonia hereditária, nobre, majoritariamente branca e aristocrata. Este sim é o retrato do Brasil, Dom Dória Décimo Primeiro, Dom Maia Décimo Segundo, Dom Aécio Meu Nome Não é Raimundo e Dom Temer Caindo. 

A quebrada assiste ao jogo só que já não sabe mais para qual time torcer. É uma competição bilateral, onde ambos os lados conseguiram destruir a confiançaa do povo em seus "representantes". O xadrez dos gigantes segue demorado e burocrático. A queda de Temer se vier a acontecer pode sim ser uma vitória na luta da esquerda, mas a guerra está longe de ser vencida e a população cada dia mais descrente de que algo irá melhorar.

Aguardamos o cheque mate de mais um presidente. E aí o que vem pela frente? Seguir a constituição? A tal da constituição que nunca favoreceu aos pobres e que nos é imposta de cima para baixo desde os tempos de Dom Pedro I?

Os bairros das favelas esperam sem esperanças oxalá sabe o que... Axé para o povo que sofre nas mãos dos descendentes de senhores de engenhos todos os dias. Resistência. Luta e resistência!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça