segunda-feira, 9 de novembro de 2015

As maiores tragédias naturais das últimas décadas no Brasil

Desde as últimas semanas o Brasil está comovido com a situação da população do distrito de Mariana em Minas Gerais que se viram pegos de surpresa após o rompimento de uma barragem de rejeitos de mineração que causou uma enxurrada de lama que inundou várias casas. 

Uma situação muito triste, mas que nos faz relembrar outras tragédias com os mesmos moldes no país.

Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis - RJ (2011)

Uma cheia devastou as cidades fluminenses, deixando 900 pessoas mortas. Cerca de 45 mil habitantes foram atingidos pelo desastre. 



Enchentes e deslizamentos de terra atingiram o estado do Rio de Janeiro, localizado no Sudeste do Brasil, em janeiro de 2011. Os municípios mais afetados foram Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Sumidouro, São José do Vale do Rio Preto e Bom Jardim na Região Serrana e Areal na Região Centro-Sul do estado. Os serviços governamentais contabilizaram 916 mortes e em torno de 345 desaparecidos, sendo 180 em Teresópolis, 85 em Nova Friburgo, 45 em Petrópolis e duas em Sumidouro, ainda de acordo com o MP, outras 32 pessoas não foram encontradas em outras localidades da Região Serrana, até aquele momento, nos quatro municípios, e cerca de 35 mil desalojados em consequência dos desastres naturais.

Niterói e São Gonçalo - RJ (2010)



Uma enchente em abril de 2010 matou 256 pessoas e atingiu 75 mil no total. 

Blumenau - SC (2008)

A enchente atingiu, além de Blumenau, dez outras cidades vizinhas. 135 morreram na cheia, que afetou mais de 1,5 milhão de pessoas.



As enchentes em Santa Catarina em 2008 ocorreram depois do período de grandes chuvas durante o mês de novembro de 2008, afetando em torno de sessenta cidades e mais de 1,5 milhões de pessoas no estado de Santa Catarina, Brasil. 135 pessoas morreram, duas estavam desaparecidas, 9.390 habitantes foram forçados a sair de suas casas para que não houvesse mais vítimas e 5.617 desabrigados.
Um número de 150.000 habitantes ficaram sem eletricidade e ainda houve racionamento de água que estava sendo levada por caminhões em pelo menos uma cidade devido a problemas na purificação.
Várias cidades na região ficaram sem acesso devido as enchentes, escombros e deslizamentos de terra.

Juiz de Fora - MG (2009)



Em dezembro daquele ano e janeiro de 2010, vários deslizamentos de terra se espalharam pela região - 74 pessoas morreram.

Palmares - PE (2010)

Uma cheia devastou a cidade pernambucana. Mais de 70 pessoas morreram e 150 mil foram afetadas pela inundação. 



No município pólo da Zona da Mata Sul de Pernambuco, distante 121 quilômetros do Recife, as cenas eram típicas de uma guerra. Homens do Exército e do Corpo de Bombeiros, montados em quatro botes de borracha, atravessavam ruas transformadas em rios, brigando até contra fortes correntezas para salvar as pessoas dependuradas em telhados e no alto das árvores. Na luta pela sobrevivência, centenas de pessoas andavam atordoadas para escapar de uma das maiores enchentes da história da cidade de 70 mil habitantes.
O temporal provocou o transbordamento do rio Una, que inundou pelo menos oito bairros, deixando, de acordo com os primeiros cálculos, 12 mil desabrigados. No Hospital Regional, um dos maiores de toda a região, a água atingiu o primeiro andar, destruiu os equipamentos, obrigando os voluntários a fazer um resgate dramático de 160 pacientes, sendo 14 em estado grave. A ponte da BR-101 Sul foi interditada e, no final da tarde, já sofria com o aumento de volume do rio, que cobria a pista. As pontes de Santa Terezinha e Japaranduba caíram e um voluntário estava desaparecido até as 17h.

Espírito Santo (2013)



Em dezembro daquele ano, cidades capixabas ficaram completamente debaixo d'água. 65 pessoas morreram e mais de 40 mil ficaram desabrigadas.

Rio de Janeiro (2007)



A ponte da cidade de Campos chegou a cair com as fortes chuvas, em janeiro daquele ano. Várias cidades do Rio foram atingidas. 59 pessoas morreram.

Nordeste (2009)



Em abril de 2009, vários estados sofreram, ao mesmo tempo, com enchentes graves. O Nordeste inteiro foi afetado - bem como partes do Norte. 56 pessoas morreram e mais de 1 milhão sofreu com as consequências das inundações.

Nordeste (2008)



Em março 2008, também houve uma cheia generalizada em estados da região. Estados como Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco e Maranhão foram atingidos. 36 pessoas morreram e quase 200 mil foram afetadas. 

Sudeste (2010)



Em novembro de 2010, todos os estados sofreram com cheias graves, que destruíram cidades inteiras. Na foto, o município de Visconde do Rio Branco. 35 pessoas morreram e 13 mil foram atingidas pelas inundações. 

De acordo com a prefeitura da cidade, a chuva começou na noite de quarta-feira e se intensificou durante a madrugada da quinta. O rio subiu cinco metros acima do normal. Na zona rural, algumas regiões ficaram isoladas devido à queda de pontes e deslizamentos. Muitas famílias foram aconselhadas a saírem das suas residências em risco, segundo a prefeitura.
Os desalojados que deixaram suas casas por risco de desabamento, foram acolhidos em casas de parentes, vizinhos e amigos. 

Bônus - Angra dos Reis (2010)



A tragédia que deixou dezenas de mortos na cidade de Angra dos Reis, no litoral fluminense, foi provocado por um deslizamento de terra, causado, principalmente, pelo excesso de chuvas na região. De acordo com especialistas, a chuva concentrada em um ponto localizado encharcou a terra na encosta da ilha, chegando à formação rochosa, o que provocou o descolamento entre a terra e a rocha. A partir daí, a terra descolada da rocha começa a despencar em grande quantidade.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça