quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Alguns dos mais curiosos projetos de lei apresentados no plenário em 2015




Em tempos de crise política parece que qualquer coisa relacionado ao assunto vira uma tremenda de uma piada. Algumas até de tremendo mal gosto.

Por falar em piada, lembramos do nosso saudoso palhaço Tiririca que ganhou como deputado mais votado em São Paulo e que, em uma de suas "campanhas",  alegava que não sabia qual era a principal função que exerceria (sic).  

Hoje, até os mais desinformados sabem que um deputado discute e propõe leis e fiscalizam o governo. E é sobre algumas dessas propostas que vamos falar. 

Todos os meses surgem vários projetos de lei que são apresentados no plenário. Até aí, tudo bem, o problema é que alguns são curiosos e outros superam a barreira do absurdo. 

Projetos de lei apresentados em agosto de 2015:

Heráclito Fortes (dep. fed. PSB-PI) quer que os ventos sejam patrimônio da União, para o Estado receber royalties a partir da geração de energia eólica. Se já não bastasse uma presidente que quer estocar o vento ...

Silvio Costa (dep. fed. PSC-PE) defende que todo ciclista seja obrigado a emplacar suas bicicletas e pagar licenciamento. Em outras palavras, quer que demos mais dinheiro para o governo.

Pastor Franklin (dep. fed. PTdoB-MG) quer que você possa pedir indenização em caso de violação de deveres conjugais - ou seja, se for traído. Se a moda pegar tem gente que vai enriquecer só nas custas dos chifres. 


Projetos de lei apresentados em julho de 2015:

Cabuçu Borges (dep. fed. PMDB-AP) quer criar, das 19 às 21 horas, todos os dias, uma Voz do Brasil na TV. Seriam programas curtos, de 5 minutos, no meio da programação. Para quem não sabe, a Voz do Brasil é um noticiário radiofônico estatal de difusão obrigatória que vai ao ar diariamente em todas as emissoras de rádio aberto do Brasil com duração de uma hora com a ideia de que as pessoas possam escutar e ficar à favor do governo.

Silvio Costa (dep. fed. PSC-PE) defende que todo site ou blog exija nome e CPF de quem comenta nas postagens. Não sei o que dizer sobre isso kkkk.

Gilberto Nascimento (dep. fed. PSC-SP) quer que doadores de sangue tipo O sejam privilegiados e tenham dois dias de folga do trabalho. Os demais tipos só teriam um. De certa forma, pelo menos, fará aumentar o número de doadores. Mas aumentará também a justificativa para "dar o cano" no serviço.


Projetos de lei apresentados em junho de 2015:

Capitão Augusto (dep. fed. PR-SP) pretende transformar o rodeio em patrimônio cultural imaterial do Brasil.

Goulart (dep. fed. PSD-SP) quer liberar rojões e outros fogos de artifício para membros de torcidas organizadas (mas não torcedores comuns). E o fim nós já sabemos né?

Alberto Fraga (dep. fed. DEM-DF) defende que policiais expulsos da corporação tenham direito a pensão militar. Mais uma bolsa alguma coisa do governo. 


Projetos de lei apresentados em maio de 2015:

Irajá Abreu, deputado federal pelo PSD-TO, quer tirar a responsabilidade dos partidos no caso de abusos eleitorais. Apenas candidatos seriam multados.

Luiz Nishimori, deputado federal do PR-PR, defende isentar de impostos de importação, Cofins e ICMS todos os artigos voltados para a prática de golfe.

Victório Galli, deputado federal pelo PSC-MT, quer que 18 de junho seja considerado Dia Nacional da Igreja Assembleia de Deus.


Projetos de lei apresentados em abril de 2015:

Alberto Fraga, deputado federal pelo DEM-DF, para que ele defenda que, quando um policial mata alguém, o ato seja sempre considerado legítima defesa. O que vai ter de policial matando a rodo, o cemitério vai ser pequeno. 

Décio Lima, deputado federal pelo PT-SC, para que ele proíba funcionários do Ministério Público e juízes de postarem coisas na internet. Deixem a internet em paz!!!

João Rodrigues, deputado federal pelo PSD-SC, para que seja liberado o porte de armas a caminhoneiros e taxistas.


Só pra deixar registrado, são apenas projeto que para virarem lei, as propostas precisam ser aprovadas pelas duas Casas do Congresso. Todos os projetos passam pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, que julga a constitucionalidade do projeto, isto é, se está não fere o texto da Constituição Federal. Só após passar pelas comissões, o texto vai para o plenário e fica em condições de ser votado por todos os parlamentares.



3 comentários:

  1. FICO MUITO FELIZ EM VER NOSSOS "NOBRES" DEPUTADOS COM TANTOS PROJETOS IMPORTANTES...QUANDO FALO QUE DEVERIA SE REDUZIR EM 70% O NUMERO DE POLITICOS NESSE PAÍS TEM GENTE QUE ME CRITICA!
    MÁS TENHO ESPERANÇA QUE UM DIA O BRASILEIRO APRENDA A VOTAR!

    ResponderExcluir
  2. AMIGO VOCÊ PODERIA FAZER UMA CAMPANHA PARA REDUZIRMOS O NUMERO DE POLITICOS ESTADUAIS...FEDERAIS E MUNICIPAIS NO PAÍS...PODERIA-SE REDUZIR EM 70% E O DINHEIRO QUE SOBRASSE SER INVESTIDO EM SAÚDE E EDUCAÇÃO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que a sua indignação é compartilhada por muita gente. Obrigado pelo comentário e continue acompanhando o Blog Fala-ê.

      Excluir

Pode comentar, é de graça