terça-feira, 13 de outubro de 2015

A Playboy não terá mais fotos de mulheres nuas



A revista americana Playboy anunciou que não vai mais trazer fotos de mulheres nuas, como parte do novo posicionamento da publicação.

Os executivos da revista disseram ao jornal americano New York Times que com a internet a nudez na revista não faz mais sentido. Segundo o jornal, revistas de pornografia, "mesmo as respeitadas como a Playboy, perderam seus valores comercial e de choque e sua relevância cultural".

No entanto, os editores deixaram claro que ela continuará a conter fotos com mulheres em poses provocativas, mas não inteiramente nuas.

Pensando nisso e sabendo da importância dessa revista para o cenário mundial, selecionamos 10 curiosidades sobre a mesma que talvez você não saiba e compartilhamos com vocês. Acompanhem: 


Esse velhinho sorridente é Hugh Hefner o criador 


1. A revista masculina "Playboy" foi criada em 1953 pelo norte-americano Hugh Hefner, na época com 27 anos. Psicólogo e sociólogo, Hefner empenhou os móveis de seu apartamento para lançar o primeiro número da publicação, que tinha como proposta mostrar meninas de famílias de classe média conversando com os amigos, lavando a louça e em cenas eróticas.

2. Hugh Hefner queria que a revista se chamasse Stag Party ("despedida de solteiro"), mas acabou mudando o nome depois de ser ameaçado de um processo pelo dono de outra publicação chamada Stag ("machão"), sobre esportes radicais. 

3. A edição de estreia da revista contou com 70 mil exemplares feitos na cozinha do apartamento de seu criador, em Chicago, com o gasto de 8.600 dólares (8 mil conseguidos por meio de empréstimos de 45 parentes). As revistas, de 44 páginas cada uma, foram comercializadas a 50 centavos de dólar cada. O sucesso foi imediato: 54 mil exemplares vendidos em uma semana.

4. Quem estampou a capa da primeira Playboy foi Marilyn Monroe, mas ela nunca posou para a revista. Hefner comprou os direitos autorais de fotos tiradas para um calendário em 1948. Pode-se dizer que Hefner é um grande fã da diva: ele comprou a cripta ao lado da de Marilyn, no cemitério Westwood Memorial Park (Los Angeles), para passar a eternidade ao lado da loira.

5. No início da década de 1970, dois em cada cinco norte-americanos entre 18 e 35 anos liam a revista.

6. Em 1975, foi lançada a versão brasileira, batizada como "Homem". Apenas 3 anos mais tarde o governo deu permissão para que fosse usado o nome "Playboy".

7. A "Playboy" é o título masculino mais vendido no Brasil, que é o país com a terceira maior tiragem da revista no mundo. Uma única edição já atingiu a vendagem de 1,2 milhão de exemplares. Era a que trazia na capa Joana Prado, a "Feiticeira", de 1999.

8. Muitas celebridades já posaram para as câmeras da Playboy. Entre elas, estão Charlize Theron, Madonna, Lindsay Lohan, Kim Kardashian e Pamela Anderson. Mas há quem bata o pé: Jessica Alba, Katy Perry e Jennifer Love Hewitt são exemplos de musas que recusaram propostas de Hefner.

9. Hugh Hefner foi obrigado a deixar a presidência da Playboy em 1985, depois de ter sofrido um ataque cardíaco. Quem assumiu o posto foi sua filha Christine Hefner. No entanto, ele continuou a atuar na revista como editor chefe, cargo que ocupa desde então.

10. A famosa mansão da Playboy pertence à Playboy Enterprises, e não a Hugh Hefner. O magnata paga o valor simbólico de 100 dólares ao ano à própria empresa para morar no endereço. Para ter esse direito, ele assina um contrato com a empresa Icon Acquisition Holdings, sócia da Playboy Enterprises, em que concorda pagar o preço do mercado pelo aluguel da mansão caso a sociedade seja rompida.

Mas sobre a edição brasileira, não se preocupe, pois ainda não há informações sobre a conduta das edições da Playboy em outros países. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça