segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Programa Pânico: Racismo Mode ON


Há algumas semanas atrás o Programa Pânico na Band, em um dos seus quadros mandou um personagem ao ar que gerou muita polêmica. 

Logo na minha primeira impressão eu já disparei que iria dar muito problema. Se já não bastasse um personagem que ofende a religião agora me surge um personagem "racista". 

O nome do personagem é Africano e é interpretado por Eduardo Sterblitch, o mesmo que fez sucesso com personagens como Tititica e Freddy Mercury prateado. O problema é que o personagem não fala e apenas dança de forma exótica, se comporta como um selvagem fazendo coisas caricatas como beber água sem usar copo e se comunicar apenas gritando. Ridiculariza religiões de matriz africana e faz danças e gestos que remetem a um macaco e fazendo sons ininteligíveis. Para encarná-lo o ator usa pintura preta no rosto e malha escura no corpo. 

Essa prática no qual um ator branco usa pintura preta no rosto para se passar por negro tem uma longa história e é chamada de Blackface. O blackface é considerado racista porque remonta à proibição de negros representarem papéis no teatro, além de estar ligado a uma representação caricatural. A prática teatral ficou popular nos EUA no século 19, quando os atores brancos se pintavam com carvão para interpretar papéis de negros de forma debochada e estereotipada.

Apesar do programa se defender dizendo que não quis ofender ninguém, alegando também que no quadro tem diversos outros personagens de diferentes etnias, eu considero como sendo algo infeliz e racista sim. 

Entendo que o programa tem que se renovar, mas já que era para incluir um personagem com essas características, mantivesse o Freddy Mercury prateado que não ofendia ninguém. 

Todo e qualquer tipo de zoação com conotação maldosa a um grupo é considerado preconceito, seja homossexual, seja negro, seja religioso, seja o que for. E, infelizmente, esse programa que já me divertiu tanto vem apelando em busca do humor a todo custo. Não é incomum vermos atitudes machistas representadas por mulheres que só servem para mostrar o corpo e pessoas sendo ridicularizadas por seus "defeitos". 

Deixem nos comentários sua apreciação sobre o assunto. Queremos ouvi-los, queremos saber se o humor tem limites. Agradecemos desde já por qualquer opinião e participação. Abraços. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça