segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

A história dos controles de videogames - Parte II

Ontem começamos a apresentar a evolução dos controladores de videogame. E se você acompanhou, viu que as coisas estavam começando a esquentar quando foi apresentado o controle do famoso "Nintendinho". 

Chegaremos agora aos anos 90 e as coisas vão melhorando cada vez mais. Acompanhe: 

SEGA MASTER SYSTEM (1985)


Essa foi uma aposta corajosa da Sega para derrubar o domínio do NES na América do Norte e Japão, porém chegou com nove meses de atraso. No entanto, seus gráficos superiores e um projeto notavelmente similar não foi suficiente para derrubar o campeão icônico da Nintendo.

SEGA GENESIS / MEGA DRIVE (1988)


Com a chegada da quarta geração de consoles, no final dos anos 80 a guerra estava sendo travada com um número ainda menor de projetos de controle. Essa versão da Sega foi lançada em 1993 com seis botões para jogarmos Street Fighter II.


COMMODORE 64 (1990)




O Commodore 64 nunca teve o mesmo sucesso do seu irmão doméstico, mas mesmo assim possuía um controle muito bacana. Com borrachas que permitiam que o controle ficasse grudado a uma superfície evitando que ele se movimentasse na mesa. 


SUPER NINTENDO ENTERTAINMENT SYSTEM (1990)



A evolução arredondada do controle da Nintendo estabeleceu um formato que é o mais aceito atualmente, com quatro botões para você apertar. Além de um uso econômico para o espaço e um belo design. 


SEGA ACTIVATOR (1993)


Muito antes de aparecer o Wii ou o Kinect, a Sega lançou seu próprio controlador que se baseia em movimentos. Ele foi projetado para o uso com jogos de luta e era colocado no chão em uma distância segura em relação a TV, e os jogadores podiam controlar seus personagens chutando e socando através de feixes INFARED. Muito impreciso e caro, o projeto fracassou.


ATARI JAGUAR (1993) 


Na quinta geração de consoles, alguns dos antigos gigantes da indústria foi além dos seus limites. O Playstation chegou apenas um ano depois do Jaguar e apresentou essa coisa enorme. Nosso telefone tinha menos botões. 

NEO GEO CD (1994)

Um console caro que rendeu um controle interessante, mesmo que apenas por ter um joystick que acomodava bem o polegar algo que fazia muita diferença após várias horas de jogos.


SONY PLAYSTATION (1994)




O ícone que apresentou ao mundo o quadrado, o triângulo, o círculo e o xis em um controlador com desenho magistral. Lançado no mesmo ano do que o Saturn, fez a Sega parecer coisa ultrapassada. 


APPLE BANDAI PIPPIN (1995) 




Este Console da Apple teve curta duração, mas tinha um projeto estranhamente belo com uma bola de rolagem ao centro. O formato de bumerangue não pegou, ainda bem. 


NINTENDO 64 (1996)


Quando a Nintendo anunciou o sucessor do SNES, ninguém imaginou que viria com um controle como esse. Apesar de parecer que ele fora projetado separado em suas funções, a Nintendo de alguma forma fez ele funcionar. O carregador de cartucho embutido nele, foi um golpe de gênio.


Ufa, mais uma vez vamos dar uma parada na melhor parte e na próxima edição veremos os controladores da nova geração. Só projetos de alta classe. Aguardem.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça