quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

A história dos controles de videogame - Parte I

A vida de um controle de videogame não é fácil, são eles que vão parar na parede durante as derrotas ou jogados no chão ao comemorar após uma batalha bem sucedida contra um chefe. Além de ficar passando de mão em mão entre os nossos amigos que teimam em sujá-lo de gordura ou deixá-lo molhado com o suor excessivo de suas mãos. 

Do Odyssey, passando pelo Magnavox e chegando no Playstation 4 DualShock, documentaremos passo a passo do que mais importante aconteceu na evolução na vida de um controle.

Botões e sensores de movimento em abundância, está é a história dos controles de videogame. Acompanhe:

MAGNAVOX ODYSSEY 100 (1972)




O primeiro controle caseiro de videogame, o Magnavox Odyssey era um controlador analógico de menor complexidade. Só era melhor mesmo do que algumas ferramentas que foram esculpidas com pedras na antiguidade ( kkk ). Com um "botão" para movimentar-se horizontalmente e outro para se movimentar verticalmente, os jogadores podiam jogar "Pong" por várias horas de interminável alegria.

MAGNAVOX ODYSSEY SHOOTING GALLERY (1972)




Este notável rifle, foi o primeiro controlador de "light gun" disponível para um console doméstico. O único problema era sua imprecisão de acertar o alvo. 

CONSOLE ATARI PONG



Este console continha um dos chips de computador mais poderoso da época quando foi lançado em 1975. O controle era embutido no próprio console e permitia o jogador deslizar com o botão para cima e para baixo rodando um único mostrador. 

 FAIRCHILD CHANNEL F (1976)



O primeiro console da segunda geração mudou seu controlador e pela primeira vez aparece os botões embutidos. Embora não tão agradáveis de se olhar, o controle era notavelmente mais sofisticados do que os apresentados das gerações anteriores: você operava usando o polegar e podia direciona-lo em oito posições, além de poder empurra-lo para dentro para efetuar "tiros" e para fora se quiser ter outra função.

COLECO TELSTAR ARCADE (1977)




O exemplo mais extravagante de um controlador contido na caixa de um console, ofereceu três funções diferentes de jogo: um volante para simular uma condução, dois mostradores para as variações normais de tênis de mesa e uma luz para jogo de tiro.Infelizmente não houve jogos que permitia utilizar as três funções ao mesmo tempo. 

RCA STUDIO II (1977)



Enquanto outros consoles de segunda geração estavam tentando fazer coisas novas e ousadas, o RCA parecia ter dado um passo atrás. Um controle alojado com duas teclas numéricas que ganharam diferentes funções para seus cinco jogos embutidos - alguns utilizavam o esquema de números como uma almofada de direção. Sua fabricação foi interrompida após dois anos. Destaque para sua cor de plástico de banheiro ( kkk ).

ATARI 2600 (1977)



O primeiro joystick conhecido chegou com enorme sucesso no Atari 2600. Ele veio com uma série de opções e isso lhe proporcionou a fama que possui até os dias de hoje. 


ATARI 5200 SUPERSYSTEM (1982)



Já não existia mais controladores com botões numéricos quando o Atari 5200 fez voltar, porém dessa vez veio unido com um joystick de 360 graus não centralizado que permitiu aos jogadores mais controle dos seus movimentos. 

CASIO PV1000 (1983)



Feito pelos mesmo produtores de um famoso relógio digital, este controle nunca conseguiu sair do Japão. Com apenas 15 jogos, ele tinha o aspecto mais legal, com botões montado ao estilo avião de caça a jato.

NINTENDO ENTERTAINMENT SYSTEM (1983)


As coisas realmente começaram a esquentar na década de 1980. Enquanto os EUA foram submetidos ao "crash dos video games", em 1983, o Japão viu o lançamento de um dos consoles mais emblemáticos de todos os tempos. O projeto apresentou um controle com quatro direções, dois botões e muito sucesso. 

Para deixar um gostinho de quero mais, vamos encerrando a primeira parte por aqui. Acompanhe amanhã a segunda parte dessa evolução. Estamos chegando aos anos 90. Até lá.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça