quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A origem das tradições natalinas

A época do Natal é caracterizada por trocas de presentes, enfeites por toda a parte, além de é claro Árvore de Natal, cantoria e Papai Noel. Mas você sabe a origem dessas tradições que seguimos a risca e passamos de geração para geração? 

Então, para começarmos a entrar no clima natalino, venham conosco nessa viagem para aprendermos um pouco mais sobre o assunto e finalmente conseguir explicar aos nossos filhos porque um homem gordo carregando uma sacola cheia de presentes vem nos visitar uma vez por ano no dia 25 de Dezembro. 

Natal 



Como a maioria de nós sabemos, nessa data honramos o nascimento de Cristo, embora na sociedade moderna nem todos comemoram somente como tal. Para nós o Natal representa um momento de alegria, troca de presentes e união familiar. 
O Natal como nós conhecemos evoluiu de uma festa romana ao deus da agricultura Saturno, comemorada no solstício do inverno. Em outros lugares era celebrado o nascimento de Cristo na mesma data. 
Muitos escritores romanos começaram a dar referência a data de 25 de Dezembro ao Cristianismo entre os séculos 2 e 3 e, acredita-se que o feriado foi amplamente celebrado pelos cristão na virada do século 4. 

Dar Presentes



Costuma-se dizer que a tradição de dar presentes começou com os três homens sábios, que visitaram Jesus e lhe deram presentes de mirra, incenso e ouro.

Meias Penduradas 



Muitos sabem que São Nicolau é a base do Papai Noel, mas a prática da meia pendurada e recheada pode ser relacionada as doações de caridade no século 4. Nicolau acreditava que a infância deveria ser saboreada e apreciada, mas em uma época em que meninos e meninas de 10 anos tinham que trabalhar para sustentar suas famílias, nem sempre era possível. 
Por tanto, deu tudo o que podia, desde comida até roupas e moveis. O bispo ainda deu laranjas que naquela época era muito caro. O problema se deu quando ele teve que pensar na onde deixar isso para que as crianças pudessem encontrar. Então, de acordo com a lenda, ele viu meias penduradas na lareira e pensou "por que não?". A partir daí, as crianças começaram a pendurar meias na esperança de que São Nicolau fossem visitá-las naquela noite.

Coroas 



Desde a antiguidade clássica, a coroa tem sido usada como um símbolo de poder e força. Os gregos e os romanos conectavam a coroa ao seu deus sol, Apollo e usava ela para encarnar seus valores. Os antecessores das nossas decorações modernas foram usadas em rituais de boas colheitas e Animistas da Europa antiga muitas vezes usaram a coroa para simbolizar força e coragem, pois resistiam aos mais severos frios de inverno. 
Quanto a conexão com o Cristianismo, uma vez que a coroa simboliza tenacidade e vida eterna, elas foram muitas vezes utilizadas em funerais de pessoas importantes, especificamente nos enterros de santos e mártires. 

Árvore de Natal 



A Árvore de Natal moderna difere muito de suas raízes; hoje, nós decoramos uma artificial com luzes brilhantes e ornamentos deslumbrantes, enquanto tradicionalmente a árvore era naturalmente decorada com comidinhas como maçãs e nozes. A tradição da grinalda começou como elementos simbolizados por sempre-vivas em festivais de invernos pré-cristão: a imortalidade e fortaleza. 
A árvore também era conhecida por representar os mesmos valores em outras várias culturas incluindo egípcios, chineses e hebreus. A adoração de árvores também foi muito comum em druidismo e paganismo europeu. Na tradição cristã, as árvores eram muitas vezes colocadas em Dezembro para servir de dupla finalidade de afastar o diabo e permitir um poleiro para que as aves pudessem ficar. Árvores decoradas com maçãs também foram utilizados na véspera de Natal durante a idade Média para representar a árvore no qual Adão e Eva comeram o fruto proibido. Após a Reforma Protestante a popularidade das árvores aumentaram entre as famílias para sobrepor a tradição do presépio Católico.

Canções Natalinas 



As canções natalinas cresceram a partir dos primeiros hinos de Natal que se desenvolveram no século 4 em Roma. Embora esses hinos terem sido cantadas nas igrejas por gerações, as primeiras e verdadeiras canções foram desenvolvidas na França, Alemanha e Itália no século 13. Estas canções escritas em língua vernácula eram cantadas em eventos e festas comunitárias. Elas não eram compostas especificamente como canção de Natal, mas sim como canções que eram cantadas em muitos festivais e celebrações separadas e específicas. 
Mais tarde, as canções se tornaram associadas com o Natal e sendo cantada em várias igrejas. Corais em igrejas protestantes eram muito mais numerosos uma vez que o movimento incentivava as artes principalmente a música.

Papai Noel 



A maioria das pessoas sabem que a origem do Papai Noel vem de São Nicolau que de tão generoso dava presentes as crianças carentes. No entanto, muitas outras figuras evoluíram para o conglomerado que chamamos de Papai Noel. 
Há um "Papai Noel" Holandês conhecido como Saint Nick que foi a principal inspiração para o bom velhinho que conhecemos. Ele era quase idêntico, onde se vestia de vermelho e branco e tinha elfos como ajudantes. No entanto tem um lado obscuro quando se ouve dizer que as crianças que eram desobedientes eram punidas.
Outra grande influência foi o Papai Noel Britânico, uma figura desenvolvida no século 17 para personificar a alegria do feriado.
O moderno Noel, ao contrário da crença popular, não foi criado pela Coca-Cola, mas sim veio do folclore norte americano do século 18.

Seja lá qual forem suas origens, acredito que todos nós podemos aprender algo com o espírito natalino, independente do que acredita ou não.   


Referência


Um comentário:

  1. Do you drink Coke or Pepsi?
    ANSWER THE POLL and you could get a prepaid VISA gift card!

    ResponderExcluir

Pode comentar, é de graça