sexta-feira, 14 de novembro de 2014

E os fãs babacas

Esse texto apresenta um nível médio de preconceito, o ministério da saúde adverte, leia com moderação





É sempre legal ver algo de qualidade fazendo sucesso. É um mundo complicado, dificilmente se vê algo realmente interessante que não se entrega as tendências. Sejam filmes, bandas, livros, desenhos, o que seja. Se é realmente bom e tá em destaque, é lucro. Claro, esse sucesso acarreta muitas outras coisas. Criticas, pressão pelo material, procura, dinheiro, publico... e fãs babacas.

Fãs, criaturas complicadas essas. Podemos separá-los em categorias: o fã normal, aquele que gosta do que vê, sem obsessão, não gosta que falem mal, mas aquilo não significa sua vida. Você é do bem, fã normal, o mundo precisa mais de gente como você. Não vejo problema no fã normal, ele pode até discutir a obra que gosta, sem querer arrancar a cabeça de ninguém.




E temos também os fãs chatos. Mais cuidado com esses. Eles não gostam do que vêm, eles adoram! São sentimentais, e você sabe o que acontece quando mexe com sentimentos das pessoas: elas vão querer arrancar seus olhos. O fã chato não gosta de criticas, sempre procura mais e mais coisas relacionadas ao sua banda, série, jogo, o que seja, e quer que todos conheçam. Mas na maioria do tempo, inofensivos. Se deixa-los em seu habitat natural quietinhos, não mordem ninguém.




Mas e ai tem o mais complicado. O fã babaca. Distancia deste. Eles não gosta do material, ele ama, adora, idolatra, vive por ele, da sua vida por ele, mataria por ele! O fã babaca chega a ser um caso de segurança publica. Nunca critique o que ele gosta, ele não vai aceitar isso. A coisa vira pessoal. E como assim VOCÊ não gota? de acordo com o fã babaca, você tem probleminha. E ele vai ficar irritado, e não vai deixar a coisa assim.E se ele souber de algo que você gosta, ah, ai complica mais ainda. O fã babaca vai atacar isso. E vai querer PROVAR que o que ele gosta é melhor. Com sorte, você e sua mãe acabam com alguns nomes feios. Mas há a chance dele acabar te atacando. O fã babaca é hostil.



Não existe um Guia de Sobrevivência a Fãs babacas, mas aqui vai algumas dicas: se for uma garota e envolver música, só saia correndo. Ela não vai vir atrás, mas não se aproxime nem que precise ajuda para tirar um ornitorrinco da sua cabeça. Agora, se for um cara e envolver música, pra começo de conversa, não critique. Deixa ele lá (principalmente se for deth metal o horror core, aquilo da medo). Um fãs de esportes é mais simples, mas não menos perigoso. A distância também é recomendado, mas caso a situação for extrema, corra e se esconda. Mas ele também sabe correr... Evite-o de qualquer forma. Agora, um fã de jogos e animes, se for fora de um computador, não tem problema! O gordinho não vai fazer nada além de falar muita besteira. Mas correr não pode, se cansa muito rápido. A agressão pode até ocorrer, mas ao menos que ele tenha aprendido o rasengan, só saia de perto. De qualquer forma, é sempre bom evitar a confusão, principalmente com esse tipo (a maioria).

Existem fãs de todos os tipos de coisa, é normal. Eu mesmo, são um fã chato as vezes. Mas tem muito material bom por ai, muita coisa pra se conhecer, e respeito, bem, é sempre essencial. Quando o material é bom, aprecie-o, sem problemas, não seja um fã babaca, respeite as opiniões dos outros e viva com isso. Agora, se for uma coisa ruim, se forma uma tendência boba, se for uma modinha, bem, não sei o que uma criatura dessas faz pra merecer existir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pode comentar, é de graça