terça-feira, 5 de agosto de 2014

Série: Dica de Leitura - Os 10 romances mais longos já escritos

Cada vez mais as pessoas preferem ficar na frente da tela do computador verificando as atualizações de suas redes sociais ou jogando do que reservando um tempo para fazer outras atividades comuns do seu dia-a-dia. 

Por isso é até estranho, nos tempos atuais, de se imaginar quantas pessoa seriam capazes de passar horas e horas na companhia de um bom livro. 

Para quem ainda tem bons hábitos, listaremos abaixo os 10 romances mais épicos e longos já escritos. Naturalmente, esta será uma guia aproximada levando em consideração o número de páginas, de palavras ou até mesmo de personagens. Acompanhe:


10. PONNIYIN SELVAN / O FILHO DE PONNI


AUTOR: KALKI KRISHNAMURTHY

900.000 palavras / 2.400 páginas

Publicado em 1950 e lançado em cinco volumes, este romance histórico, escrito originalmente em Tamil, conta a história de Arulmozhivarman, um dos reis da dinastia Chola, que governou no séculos 10 e 11. O autor Krishnamurthy demorou três anos e seis meses para terminar de escrevê-lo. Provavelmente nós levaríamos aproximadamente o mesmo tempo para lê-lo (além de aprender uma nova língua, é claro).


9. کلیدر / KELIDAR


AUTOR: MAHMOUD DOWLATABADI

950.000 palavras / 2836 páginas

Um famoso romance persa que foi publicado em 1984.  Conta a história de uma família curda que enfrenta a hostilidade de visitantes vizinhos em um enredo pós Segunda Guerra Mundial. Uma época turbulenta para a política iraniana. O autor Dowlatabadi, demorou 15 anos para terminar de escrever. Ainda bem que as pessoas gostaram, pois se não teria sido um grave desperdício de tempo, não é mesmo?


8. JOSEPH UND SEINE BRÜDER / JOSÉ E SEUS IRMÃOS



AUTOR: THOMAS MANN

1.492 páginas

Escrito pelo alemão Thomas Mann, este volume épico foi publicado no meio da guerra, em 1943, na Suécia. O romance narra as famosas histórias de Gênesis - de Jacó a José - definidos dentro do contexto histórico do período Amarna da história egípcia (cerca de 1300 aC). O autor demorou 16 anos para escrever as quatro partes que compõem o todo. Se ele apenas decidisse escrever algumas músicas e transformá-las em um musical em vez disso, ele teria feito muito mais dinheiro.


7. CLARISSA, OU, A HISTÓRIA DE UMA JOVEM SENHORA




AUTOR: SAMUEL RICHARDSON

984.870 palavras / 1.534 páginas

Um exemplo de um romance epistolar. Ele foi escrito como uma série de documentos, como cartas ou entradas de diário. Este enorme livro foi publicado em 1748, contando uma história trágica de uma heroína constantemente recusada por sua família. Honestamente, se eu fosse ler quase um milhão de palavras, no mínimo eu esperaria um final feliz.


6. MIN KAMP / MINHA LUTA



AUTOR: KARL OVE KNAUSGÅRD

1.000.000 palavras / 3.600 páginas

Não se preocupe, não é aquele livro que foi escrito por um nazista austríaco famoso, mas na verdade uma série de seis livros autobiográficos publicados entre 2009 e 2011 pelo autor norueguês Karl Ove Knausgård. Eles ganharam enorme fama e notoriedade devido à honestidade e detalhe que Knausgård escreveu em relação aos seus amigos e familiares, além de explorar as "banalidades e humilhações de sua vida"; tanto que sua esposa sofreu um colapso nervoso. Até o momento ele já vendeu mais de meio milhão de cópias só na Noruega - um para cada nove pessoas no país.


5. ZETTELS TRAUM



AUTOR: ARNO SCHMIDT

1.100.000 palavras / 1.536 páginas / 6800000 personagens

Arno Schmidt, juntamente com Hans Wollschläger, foi encarregado de traduzir as obras de Edgar Allan Poe para o alemão e, no decorrer deste, ele decidiu escrever um romance sobre os problemas de tradução das obras de Edgar Allan Poe para o alemão. Literalmente ele escreveu sobre algo que ele tinha conhecimento. 


4. DER MANN OHNE EIGENSCHAFTEN / O HOMEM SEM QUALIDADES



AUTOR: ROBERT MUSIL

1.774 páginas

O romance, escrito em três livros, é uma "história das ideias", que acontece durante os últimos dias da monarquia austro-húngara em 1913. Uma grande variedade de importantes temas humanos são explorados como verdade, opinião e sociedade. De muitas maneiras, ele previu os problemas que a Europa enfrentaria depois de 1918. Infelizmente, o romance nunca foi terminado, pois Musil morreu antes de sua conclusão, e foi incapaz de fazer um final apropriado. Ele nunca viu a fama ou a fortuna que o livro fez em vida, apesar de passar 13 anos escrevendo-o. Pra muitos uma perca de tempo, mas pra outros não foram 13 anos perdidos. 


3. MISSÃO TERRA



AUTOR: L. RON HUBBARD

1.200.000 palavras / 3.992 páginas

Escrito como uma série de dez livros pelo pai da Igreja da Cientologia, L. Ron Hubbard, Missão Terra é um  livro meio estranho, anunciado como uma "aventura de ficção científica satírica definida em um futuro distante", mas ridicularizado por críticos e até mesmo proibido em alguns lugares. A cidade de Dalton, na Geórgia tentou removê-lo da sua biblioteca pública, alegando que a obra continha repetidas passagens envolvendo masoquismo crônico, abuso de crianças, homossexualidade, necromancia, assassinatos sangrentos, e outras coisas que são anti-social ou pervertida. No entanto, todos os dez livros foram best-sellers. Parece interessante né? Algumas pessoas vão sair correndo para comprar, tenho certeza. 


2. À LA RECHERCHE DU TEMPS PERDU / EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO



AUTOR: MARCEL PROUST

1.267.069 palavras / 3031 páginas / 9609000 personagens

Foi avaliado pelo Livro Guinness de Recordes Mundiais como sendo o romance mais longo e não há dúvida de que a obra prima de Proust alcançou isso tendo em vista que possui 13 volumes cronometrando-se cerca de 1,3 milhões de palavras. A memória involuntária é repetida diversas vezes ao longo do curso de vida do narrador, da infância à idade adulta. Publicado entre 1913 e 1927, ele teve uma profunda influência em muitos trabalhos que se seguiriam no século 20; ele é considerado definitivamente o melhor romance moderno por muitos líderes estudiosos. Em resumo, muito longo, mas muito bom.


1. ARTAMÈNE / CIRO, O GRANDE




AUTOR: GEORGES DE SCUDÉRY / MADELEINE DE SCUDÉRY

2100000 palavras / 13, 095 páginas

Em termos de contagem puramente de palavras, este romance do século 17 oblitera a primeira posição, com um colossal 2,1 milhões de palavras formando seus dez volumes. O trabalho é creditado na página para Geroges de Scudéry, mas é geralmente atribuída a sua irmã Madeleine. É, essencialmente, um romance romântico, com reviravoltas infinitas para manter o suspense e ação no ar. Apesar de seu comprimento gigantesco ele é extremamente popular. No entanto, demorou para ser publicado novamente até que um projeto acadêmico resolveu torná-lo disponível para leitura na internet (em francês) bastando clicar aqui . Então, corre lá, não perca tempo. Essas 13.095 páginas estão esperando para serem lidas. Sucesso. 


Realmente esses livros são monstros da prosa e se algum dia você conseguir terminar de ler algum desses, você terá nosso respeito eterno. Abraços a todos. 




2 comentários:

  1. No
    2. À LA RECHERCHE DU TEMPS PERDU / EM BUSCA DO TEMPO PERDIDO deve está errado ou o número de palavras ou de personagens pois há mais personagens que palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa observação. Um descuido da nossa parte. Obrigado.

      Excluir

Pode comentar, é de graça