terça-feira, 1 de julho de 2014

Como o jogo Mortal Kombat voltou do mundo dos mortos




O popular e cheio de sucesso jogo Mortal Kombat passou um período de pontos muito baixo. Houve um momento em que o seu co-criador Ed Boon percebeu que as coisas não andavam conforme o planejado com seus famosos "brutalitys" e seus sanguinolentos "fatalitys". 

Já prevendo essa realidade, a fabricante do jogo Midway iria declarar falência e fechar as portas em 2009 deixando o legado da MK em estado de limbo. Foi então que a Warner Bros finalmente comprou os direitos ativos da série e, depois de um ano nas mesas de desenho, junto com o reformulado NetherRealm Studios reintroduziu a franquia para todos nós e deu energias renovadas para que Ed Boon continuasse no comando. Então, em 2011 o jogo foi reiniciado, chamado apenas de Mortal Kombat ( na verdade era Mortal Kombat 9 ), nele foi feito uma fusão de todos os melhores aspectos da história da série. 

Agora, com o seu terceiro jogo previsto para 2015, a Netherrealm está demostrando que está na posição de ensinar o resto da indústria uma coisa ou duas sobre como fazer um jogo de luta de verdade. 

O blog listará agora 3 principais razões que fez a série Mortal Kombat, nessa reformulação que teve, renascer e voltar do mundo dos mortos. Acompanhe:

1 - Contar histórias reais 

Na franquia, a história que envolvia o jogo, muitas vezes eram irrelevantes e sempre ficavam em segundo plano. Claro que você poderia ter um final personalizado para cada personagem depois de vencer o modo arcade, mas sempre havia um verdadeiro final que era deixado de lado. Os elencos, os personagens sempre estavam interligados de alguma forma, mas seus relacionamentos nunca foram suficientemente explicados. Era algo muito complicado. 

Mortal Kombat 9, então, resolveu este problema adicionando um modo história muito boa e honesta ao contar uma narrativa coesa através de vários capítulos. Com um toque de brincadeira dividida entre uma amostra saudável de combatentes, a  NetherRealm encontrou uma maneira de fazer com que tudo fizesse sentido.



Rivalidade entre irmãos, drama familiar, personagens interessantes e vingança eram somente alguns ingredientes que tornou o enredo envolvente. Quem não conhecia muito sobre a série, começou a perceber que os ninjas como o Scorpions, por exemplo, poderiam ser muito legais.

2 - Ambientes interativos 

A NetherRealm não é a primeira desenvolvedora de jogos de luta que deu aos cenários um papel mais interativo. Já no plataforma Nintendo 64, ou PS2, os jogos da MK já se desenrolavam em cenários interativos, oferecendo plataformas abertas e cheias de coisa para bater ou jogar nos adversários. Porém, era algo desajeitado e inábil para executar, era mais uma distração do que um meio que desse mais desenvoltura para o jogo em particular. 

Nunca um jogo em 2D permitiu um lutador usar elementos do cenário como a NetherRealm fez com o jogo Injustice: Gods Among Us.  Não importava o quão incompatíveis em habilidade você era do seu oponente, você sempre podia se apoiar no fato de que os objetos espalhados pela área como estátuas, robôs e muito mais estavam à espera para serem utilizados de forma criativa para fazer a vantagem voltar a seu favor. 


E essa pegada retornará em Mortal Kombat X. Restos de corpos humanos fracassados implorando para serem munição para seu ataque sangrento. Galhos de árvores que viram tacos de beisebol adicionam uma nova dinâmica para a fase da floresta da série. Não sei pra você, mas pra mim, poder jogar a gaiola das galinhas na fase da "China" de Street Fighter faria o jogo ficar muito melhor.

3 - Educando o jogador 

Qualquer um que já tenha jogado um jogo de luta competitivo sabe que conhecer a lista de movimentos é apenas a ponta do iceberg, para você entender a mecânica do jogo. 

Antigamente tínhamos que comprar revistas com guias de estratégia para que pudéssemos encontrar tudo que precisávamos saber sobre os movimentos e prioridades que, para um jogador iniciante era um ponto de partida quase insuperável na curva da aprendizagem.

A nova era da Mortal Kombat, agora faz o trabalho duro pra você, colocando todas essas informações na lista de movimentos. Toda vez que você pausar a luta e acessar o menu de movimentos do seu personagem, todos os dados dos golpes e truques irão aparecer na tela. Isto é muito importante porque permite que os jogadores se eduquem de forma mais abrangente sobre o jogo que está jogando. Eu tinha que ficar treinando vários movimentos dos personagens para poder começar uma luta. 



A remoção destas barreiras tem permitido aos jogadores manipularem o jogo de maneira que nunca haviam pensado que poderiam. Esse poder, dá um maior senso de recompensa a partir do título, e pode ser útil para que compremos continuações da série, graças à experiência positiva de saber todos os golpes do seu lutador preferido. 

Os usuários se tornam mais bem informados e críticos alem de oferecer um feedback mais útil para desenvolvedores como a NetherRealm, ajudando-os na rotatividade e a fazer um produto ainda melhor da próxima vez. Educar o consumidor só ajuda o mercado.

Por falar em mercado, a Mortal Kombat X tem todos os ingredientes para ganhar o estandarte de ouro em jogos de luta, assim como fez o seu antecessor em 2011.





2 comentários:

  1. A maior está na história será que os combatentes dos Mks antigos vão retornar já que morreram e por que Subzero apareceu sendo que os dois irmãos morreram, e quanto a imagem de Smoke na gift, o que explica? Estou confuso, mas vamos aguardar mais novidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já imagino um paralelo com a viagem do presente e do futuro, pois tem lutadores de épocas diferentes como a filha da Sonya com o Cage que teoricamente seria do futuro e os personagens do temo atual, caso do Sub-zero, Scorpions e etc. Mas vamos aguardar novidades.

      Excluir

Pode comentar, é de graça