quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

O futuro é agora: Lançado o primeiro carro para o espaço



Nesta terça feira ( 06 de fevereiro) ocorreu um evento histórico para a sociedade e para o mundo. A empresa de exploração espacial SpaceX do bilionário Elon Musk, promoveu o primeiro lançamento do Falcon Heavy um foguete que poderá um dia, quem sabe, levar astronautas até Marte. 

Elon Musk é o dono e criador da SpaceX

O voo de teste consistiu em empurrar na direção da órbita de Marte uma cápsula contendo um carro superesportivo e elétrico. O carro em questão foi o Roadster que é fabricado por outra empresa do bilionário. O carro da cor vermelha em alusão ao planeta, foi para o espaço tocando a música "Space Oddity" do cantor David Bowie. 

O objetivo é que, após ser capturado pela órbita de Marte, o carro possa circular pelo planeta por cerca de 1 bilhão de anos, servindo como demonstração da potência do foguete que pode se tornar o foguete mais poderoso do mundo. 

As imagens capturadas durante a decolagem, quando o carro sobrevoava o espaço, já são consideradas as mais belas de 2018. 


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Os conflitos da vida de uma pessoa considerada muito inteligente



O jovem Horácio (nome fictício), desde criança, sempre foi considerado bastante inteligente e essa confirmação se acentuou quando começou a frequentar as primeiras instituições educacionais. Era um pouco embaraçoso para ele, pois muitas vezes ele se sentia uma aberração quando outros vinham na sua sala só para conhecê-lo, ou quando era motivo de cochichos de curiosos interessados em saber de onde vinha tanto potencial. 

Muitas vezes ele se perguntava como deveria se comportar de forma adequada por ser muito inteligente, logo que estava rodeado de pessoas que muitas vezes não acompanhavam suas ideias. Durante a aula, se ele soubesse a resposta, ele levantava os braços sem cerimônias e com muito orgulho respondia de forma correta. Na educação infantil isso não era um problema, pois todos lhe admiravam por isso. 

Na fase da adolescência, aquilo que ele sempre negou, por sentir-se aberração e por ter medo de não ser aceito em um "grupo", foi aceito abertamente, houve uma auto-aceitação, pois percebeu que aquilo era um dom. Ele sabia que era inteligente e já não tinha mais medo de admitir isso. 

Na fase adulta, tornou-se bastante consciente do quão brilhante era e por isso começou a ser visto como uma pessoa arrogante e cheia de si. As outras pessoas costumam se incomodar por parecerem estúpidas perto dele culpando-o e taxando-o de ser uma pessoa que faltava com a humildade. Se ele não se sentia envergonhado por não conseguir acompanhar um físico famoso vencedor de um prêmio Nobel por exemplo, porque outras pessoas se sentiam assim em relação a ele? Isso era algo que ele não entendia. 

A maioria lhe ignorava, não queriam envolvimento. Seu maior conflito era encontrar pessoas nos quais tivessem algo em comum, mas não conseguiu achar muitas. 

Cansou de ver pessoas se frustarem por não conseguirem dar uma resposta que pare ele parecia óbvia, mas que para muitos deveria ser explicada com detalhes. Mas ele sabia que seu poder mental não se estendia por todas as áreas da vida. Ele sabia que para cada coisa inteligente que fizesse, poderia fazer uma ou duas coisas realmente estúpidas. 

Já tentou em sua vida, viver como uma pessoa média. Por vezes demonstrou falta de disciplina para não ser um cara totalmente triste. 

Pensar sobre si mesmo e sobre sua própria inteligencia, foi útil para sua auto-estima em tempos considerados difíceis, as vezes por causa de um emprego desafiador ou num relacionamento mal sucedido. Algumas vezes lhe dava confiança para aventuras ridículas. 

Quando você é muito inteligente, há uma tendência de usar suas próprias estratégias e soluções ao invés de fazer o que todos os outros fazem. O problema é que ele não via razão pelo qual todos fazerem da forma que faziam. E fazer diferente, muitas vezes, não é bem visto pelos olhos alheios.

Sua inteligência era confundida com traços de sua personalidade, mas na verdade era algo global que vinha dele e que lhe fazia agir propositadamente de forma racional e lidar efetivamente com seu ambiente. 

Ele se sentia meio fora do mundo, pois não encontrava pessoas que pudessem lhe entender e ter conversas significativas em torno dos seus interesses. Ele queria poder conversar sobre coisas que gostava sem ser insultado ou que fizessem os outros se sentirem diminuídos. Queria formar novas ideias e evoluir as existentes. 

Ser inteligente é tão importante como qualquer outro presente natural que a pessoa possa ter: força, criatividade, beleza ou talento. As pessoas deveriam se acostumar com isso. Ele era apenas um cara comum que tinha uma maneira diferente de ver as coisas e passava o tempo em ideias criativas. 

Infelizmente, pessoas muito inteligentes tem tendencias por se sentir um pouco desconectados e não fazerem muitos amigos. 



quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Vem ai Mario Kart para seu smartphone

E depois de Mario Run que foi lançando para as plataformas mobile, temos mais um grande anúncio da Nintendo. Vem ai Mario Kart para smartphone. 

O anúncio foi feito na noite dessa quarta-feira e movimentou as redes sociais, porém a multinacional não deu grandes detalhes sobre como será o jogo, entretanto já sabemos que se chamará Mario Kart Tour e será lançado até março de 2019. 


O bigodudo Mario, para sempre será a menina dos olhos da Nintendo e tudo que ele toca vira ouro ( ou quase tudo). Lembro que na minha infância, disputar corrida de Kart com meus amigos no console do Super Nintendo era algo realmente extraordinário. Adoro jogos com vida útil infinita e que pode ser apreciado na companhia de outras pessoas. 

Assim como baixei Mario Run e me divirto com ele até hoje, já vou reservando um espacinho no meu celular para ter Mario Kart também e espero não me decepcionar. 

Voltando ao Mario Run, que apesar de ter sido um dos jogos móbile com maior número de downloads, poucos usuários quiseram desembolsar uma grana para obter o jogo em sua versão completa. Eu desembolsei e não me arrependo, apesar de muitos não considerarem um valor justo para um jogo para celular, considerando caro demais.  Imagino que a Nintendo já está pensando em uma solução para evitar esse tipo de coisa e não cometer o mesmo erro com sua próxima investida. 


sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

As paródias da Mc Melody



Não me perguntem o porquê, mas a Mc Melody agora está na onda de qualquer música de "sucesso" querer fazer uma paródia de baixo orçamento.

Se pagar mico para ela é uma forma de divulgação, ela está conseguindo. Se já não bastasse aqueles gritinhos ridículos que ela insiste em dizer que é falsete, agora entram em cena as paródias.









Aparentemente começou parodiando a Anitta que segundo ela ama de paixão para finalmente chegar ao hit do momento "Que tiro foi esse". Obviamente ela quer pegar onda na fama da Anitta, pois parece muito que ela sonha em ser ela.  

Por fim, já disse em outro post aqui nesse blog que eu tenho pena dessa menina, pois não é culpa dela e sim do pai que preferiu direcionar a "fama" da menina em outra direção. Uma pena. 


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

A clonagem em pauta novamente



Falar em clonagem é algo tão "final dos anos 90", mas essa semana o assunto entrou em pauta novamente ao ser anunciado o nascimento dos primeiros primatas clonados. 

Os macaquinhos Zhong Zhong e Hua Hua vieram ao mundo pela mesma técnica usada com a ovelha Dolly seu amiguinho.

 O método utilizado para a clonagem já foi usado para clonar outros animais como cães, gatos, bois e ratos, porém é a primeira vez que funciona com primatas. Vale destacar que macacos já foram clonados, porém foi utilizado outro método um tanto quanto mais "artificial".

Claro que o evento foi recebido com entusiamo para alguns e para outros com ressalvas, com aquela pulguinha que incomoda atrás da orelha, já que a primeira coisa que passa pela nossa cabeça de é a clonagem de seres humanos, algo que é proibido por leis internacionais. Mas você coloca a mão no fogo ou afirma que talvez alguém nunca tenha tentado ou até mesmo conseguido?

Os pesquisadores envolvidos afirmaram que não há mais barreiras para clonar primatas e clonar humanos está próximo de uma realidade, mesmo que eles não tenham a mínima intenção de fazer isso (sei). Segundo eles, o objetivo é criar modelos não-humanos para pesquisar doenças, pois "mexer" com humanos é algo que a sociedade não permitiria.