terça-feira, 28 de agosto de 2018

Você consegue falar de política de forma sensata? Ou você é um fanático idiota?



Pois bem, quando eu leio comentários seja de qualquer natureza partidária nas redes sociais eu percebo o quanto tem gente que é idiota. 

Primeiramente temos sempre que deixar bem claro para esses que têm dificuldade para entender as coisas, que quando você não gosta do plano de governo ou das ideias de um determinado partido ou político, não significa que você apoie o outro. Esses idiotas fanáticos precisam parar para pensar que talvez você não seja a favor de partido nenhum ou de candidato algum. Ou talvez, até mesmo, você consiga pensar com uma cabeça imparcial e vê as coisas coerentemente sem fanatismo. Ah mas deve ser difícil para os fanáticos enxergarem algo fora do cabresto. 

A primeira coisa que eu percebo é que as pessoas só enxergam o que querem enxergar, só enxergam o que lhe é conveniente. É como numa partida de futebol, num clássico por exemplo, o juiz pode ter apitado direitinho, mas quando se é torcedor você só consegue perceber o seu lado da situação ou o lado do seu time, então pra você o juiz roubou a favor do adversário, da mesma forma que o adversário diz que o juiz roubou contra ele. Sendo que na verdade o juiz possa ter sido parcial e errado igualmente para ambos os lados ou para nenhum. 

É mais ou menos o que acontece na política. Há o debate político e seu candidato favorito é massacrado o tempo todo, porém os erros deles  e as incompetências você não vê. Você só percebe o momento pequeno que ele acertou uma resposta, mesmo tendo cagado nas outras. Da mesma forma acontece com aqueles que é contra as ideias dele, só enxerga o que supostamente foram as cagadas e as ideias boas são ignoradas. É o famoso "enxergar apenas o que lhe convém". 

As pessoas só enxergam o que querem enxergar, mas no final todo mundo é cego!

Os fanáticos partidários não conseguem enxergar a verdade nem se desenharem nas suas testas. E isso serve para qualquer partido, sendo de direita, de esquerda, de centro ou da puta que te pariu. Fanatismo demais por um político preso ou solto faz mal e você se passará por otário quando esse mesmo enfiar no seu cu a seco. 

Deixem de ser imbecis, não existe salvador da pátria, não existe político melhor do que o outro. No fim são tudo farinha do mesmo saco que jogam de acordo com seus interesses. Tome cuidado com quem você defende ou em quem você vai votar. 

Em tempo, aposto que vai surgir comentários que afirmarão que eu sigo tal partido ou tal candidato, fica vendo! Nem esperem eu responder, nem perco tempo com esse tipo de pessoa, então não percam tempo comigo nem com esse blog. Se quiserem comentar e ficarem discutindo entre vocês, fiquem a vontade, mas eu não vou participar disso.  


segunda-feira, 2 de abril de 2018

As vinhetas da Copa do Mundo ( 1970 a 2014 )



A Copa do Mundo de 2018 está chegando e para começar a esquentar os motores, resolvi postar um vídeo que encontrei peregrinando o YouTube. O vídeo mostra as vinhetas que animaram a competição na televisão, desde a edição de 1970 até a edição de 2014.




Legal né? Vai me dizer que não bateu aquela Nostalgia? Pra mim deveria ter Copa do Mundo todo ano. Abraços e até a próxima postagem. 


sábado, 31 de março de 2018

A dor



Aqueles foram dias difíceis, ninguém lhe enxergava, ninguém lhe entendia e ainda riam dele. Só quem estava lá dentro é que sabia o quanto o mundo podia ser cruel, o quanto que parece que cada um olha somente para seu próprio umbigo. 

O pedido de ajuda estava nos seus olhos e nas suas atitudes, porém teimavam em direcionar a sua visão para outras coisas. 

Para alguns não é algo tão pesado, para outros pesa mais do que deveria pesar. É fácil falar que o trabalho do outro é mais fácil e que a grama do vizinho é mais verde.

Aquilo lhe visitava todos os dias, não tinha hora, nem local, as vezes vinha mais de uma vez. A única certeza era que ele estaria lá pronto para apertar bem forte, bem la no fundo.

Não havia o que fazer, ele não ia embora. Depois aprendemos que ele nunca vai embora, e que você terá que aprender a conviver com ele. 

É difícil aceitar que ele está ali, você geralmente não quer ele esteja ali. Mas conviver com ele é o que torna as coisas menos difíceis. 

No fim percebe-se que é algo que somente você pode sentir. 


Olá pessoal, vocês devem ter percebido que o blog anda muito parado e que eu fiquei mais de um mês sem atualizá-lo. As coisas andam meio dificeis e a motivação para escrever é quase zero. Eu espero encontrar assuntos legais e inspiração para manter esse blog ativado. Se eu não conseguir, peço desculpas desde já. Abraços a todos. 


quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

O futuro é agora: Lançado o primeiro carro para o espaço



Nesta terça feira ( 06 de fevereiro) ocorreu um evento histórico para a sociedade e para o mundo. A empresa de exploração espacial SpaceX do bilionário Elon Musk, promoveu o primeiro lançamento do Falcon Heavy um foguete que poderá um dia, quem sabe, levar astronautas até Marte. 

Elon Musk é o dono e criador da SpaceX

O voo de teste consistiu em empurrar na direção da órbita de Marte uma cápsula contendo um carro superesportivo e elétrico. O carro em questão foi o Roadster que é fabricado por outra empresa do bilionário. O carro da cor vermelha em alusão ao planeta, foi para o espaço tocando a música "Space Oddity" do cantor David Bowie. 

O objetivo é que, após ser capturado pela órbita de Marte, o carro possa circular pelo planeta por cerca de 1 bilhão de anos, servindo como demonstração da potência do foguete que pode se tornar o foguete mais poderoso do mundo. 

As imagens capturadas durante a decolagem, quando o carro sobrevoava o espaço, já são consideradas as mais belas de 2018. 


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Os conflitos da vida de uma pessoa considerada muito inteligente



O jovem Horácio (nome fictício), desde criança, sempre foi considerado bastante inteligente e essa confirmação se acentuou quando começou a frequentar as primeiras instituições educacionais. Era um pouco embaraçoso para ele, pois muitas vezes ele se sentia uma aberração quando outros vinham na sua sala só para conhecê-lo, ou quando era motivo de cochichos de curiosos interessados em saber de onde vinha tanto potencial. 

Muitas vezes ele se perguntava como deveria se comportar de forma adequada por ser muito inteligente, logo que estava rodeado de pessoas que muitas vezes não acompanhavam suas ideias. Durante a aula, se ele soubesse a resposta, ele levantava os braços sem cerimônias e com muito orgulho respondia de forma correta. Na educação infantil isso não era um problema, pois todos lhe admiravam por isso. 

Na fase da adolescência, aquilo que ele sempre negou, por sentir-se aberração e por ter medo de não ser aceito em um "grupo", foi aceito abertamente, houve uma auto-aceitação, pois percebeu que aquilo era um dom. Ele sabia que era inteligente e já não tinha mais medo de admitir isso. 

Na fase adulta, tornou-se bastante consciente do quão brilhante era e por isso começou a ser visto como uma pessoa arrogante e cheia de si. As outras pessoas costumam se incomodar por parecerem estúpidas perto dele culpando-o e taxando-o de ser uma pessoa que faltava com a humildade. Se ele não se sentia envergonhado por não conseguir acompanhar um físico famoso vencedor de um prêmio Nobel por exemplo, porque outras pessoas se sentiam assim em relação a ele? Isso era algo que ele não entendia. 

A maioria lhe ignorava, não queriam envolvimento. Seu maior conflito era encontrar pessoas nos quais tivessem algo em comum, mas não conseguiu achar muitas. 

Cansou de ver pessoas se frustarem por não conseguirem dar uma resposta que pare ele parecia óbvia, mas que para muitos deveria ser explicada com detalhes. Mas ele sabia que seu poder mental não se estendia por todas as áreas da vida. Ele sabia que para cada coisa inteligente que fizesse, poderia fazer uma ou duas coisas realmente estúpidas. 

Já tentou em sua vida, viver como uma pessoa média. Por vezes demonstrou falta de disciplina para não ser um cara totalmente triste. 

Pensar sobre si mesmo e sobre sua própria inteligencia, foi útil para sua auto-estima em tempos considerados difíceis, as vezes por causa de um emprego desafiador ou num relacionamento mal sucedido. Algumas vezes lhe dava confiança para aventuras ridículas. 

Quando você é muito inteligente, há uma tendência de usar suas próprias estratégias e soluções ao invés de fazer o que todos os outros fazem. O problema é que ele não via razão pelo qual todos fazerem da forma que faziam. E fazer diferente, muitas vezes, não é bem visto pelos olhos alheios.

Sua inteligência era confundida com traços de sua personalidade, mas na verdade era algo global que vinha dele e que lhe fazia agir propositadamente de forma racional e lidar efetivamente com seu ambiente. 

Ele se sentia meio fora do mundo, pois não encontrava pessoas que pudessem lhe entender e ter conversas significativas em torno dos seus interesses. Ele queria poder conversar sobre coisas que gostava sem ser insultado ou que fizessem os outros se sentirem diminuídos. Queria formar novas ideias e evoluir as existentes. 

Ser inteligente é tão importante como qualquer outro presente natural que a pessoa possa ter: força, criatividade, beleza ou talento. As pessoas deveriam se acostumar com isso. Ele era apenas um cara comum que tinha uma maneira diferente de ver as coisas e passava o tempo em ideias criativas. 

Infelizmente, pessoas muito inteligentes tem tendencias por se sentir um pouco desconectados e não fazerem muitos amigos.