sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Por trás das músicas infantis dos anos 80 - Parte II

Devido a boa aceitação do público referente a descoberta do que há por trás das músicas infantis dos anos 80, resolvemos fazer uma segunda parte. 

Nessa segunda parte, ao invés de focarmos os grupos infantis, vamos aumentar um pouco mais a faixa etária e falarmos dos cantores que, apesar de serem voltados ao publico infanto juvenil, alcançaram sucessos com músicas que animavam também as crianças.  

Let's go!

Ah a Angélica que vivia de vestidinho e shortinho curto só pra mostrar a tão famosa pintinha que tem na sua perna. 


Por trás da sua música mais famosa, ela diz que "se tocou no banho".



“Mas no banho
Foi só me tocar
De repente
Lembrei do teu olhar”

Safadinha 😏

Parece que, quem também gostava de uma masturbação era a Patrícia ex Trem da Alegria


"Quando os dedos tocarem lá no céu
O universo vai todo estremecer,
E as estrelas rodando em carrossel
Testemunhas do amor: eu e você."

"As batidas do nosso coração,
Se acalmando depois da explosão
Quando os sol se prepara pra nascer
Ôôô....
Sonho de amor..."

Voltando à Angélica, nessa outra música ela demonstra estar preparada pra qualquer coisa. 


"Eu dou sim, eu dou sim.
Se você quiser é só pedir pra mim"

E quem pediu foi o Grupo Polegar. 


"Dá pra mim..." 

E o que dizer da carência da nossa saudosa Mara Maravilha? 


"E quantas noites eu juro que te amo
Ou que estou com você
Mas eu acordo sozinha a perigo
O que eu posso fazer?"

Nosso querido e inocente palhaço Bozo, também nunca me enganou. Primeiro pede para uma criança cheirar seu cangote e depois repete exaustivamente a expressão "dá, dá, dá". 

 
“E na careca também!
cheira o cangote meu bem! (ai que delícia!)
Dá uma bitoca no meu nariz!
(agora todo mundo)
dá dá dá dá dá, vê se dá!”

Para finalizar temos uma música que está presente no disco "A Arca de Noé" do ano de 1980, interpretada pela "As Frenéticas". Essa música, literalmente fala sobre as picardias de uma aluna com seu professor de piano. 😛


"E no passado que a sala escondia
A menininha ficava a esperar
O professor de piano chegava
E começava uma nova lição" 

Nós sabemos o que esse professor realmente ensinava para a pobre menininha "inocente". 



terça-feira, 22 de novembro de 2016

Por trás das músicas infantis dos anos 80

Os anos 80 e comecinho dos anos 90, para muitos foi a melhor época para se viver. Quem passou a infância nessa período deve se lembrar com carinho das músicas que faziam sucesso naquele tempo. 

Foi o tempo no qual a música e os programas infantis dominavam as televisões e os rádios e as crianças eram vistas em primeiro lugar. Mas será? 

A rainha dos baixinhos, Xuxa, com sua roupa adequada para as crianças

Apesar da foto que utilizei para retratar a época,  não é das roupas que eu quero falar, quero mesmo e falar das músicas e suas letras um tanto quanto cheia de "duplo sentido". 

Claro que a noção de infância naquele tempo era outro. As crianças eram vistas como adultos pequenos e tudo tinha uma malícia como "Os Trapalhões", a "Escolinha do Professor Raimundo", e outros programas, porém não havia o "politicamente correto" como hoje. O humor estava nas segundas intenções das coisas e eramos inocentes demais para levarmos tudo ao pé da letra. 

Como um bom vivente daquela tempo, selecionei algumas músicas de famosos grupos infantis da época, que a criançadinha ouvia, pulava, dançava, mas que nunca perceberam que eram "pesadas". 

Acompanhem: 

Começamos a lista falando da nossa eterna rainha dos baixinho que até "pegava leve" com as crianças com músicas que continham letras que estimulavam o bullying. 


Xuxa ensina o bullying dizendo: 

“Ele se acha lindo, sexy, punk, vejam só
Dá um close nele, ele é feio que dá dó..."

Isso porque nessa época nem existia o termo bullying. 

Nessa outra música, ela ensina a intolerância dos gêneros. Reparem a partir do minuto 1:30



“Primeiro enfrentou kid papão com uma rasteira
Ai ai ai que dor profunda kid papão caiu de… (bunda)
Depois veio um tal mete chinelo e tome cinto
Fugiram feito lagartixa e o povo atrás gritava…(bicha)”

Mas nem só de ensinar as crianças zoarem as outras vivia a Xuxa, ela também ensinava a saliência 😁



Em "Turma da Xuxa" ela canta: 

“E o Betão apaixonado
Foi beijar a Marieta errou a sua boca
E beijou sua bochecha”

Nós sabemos o que você quis dizer com "bochecha" dona Xuxa. 😎 

Por falar em Xuxa, com certeza ela fez muita criança ficar apaixonada por ela, principalmente esse garotinho da música abaixo que cada dia ficava mais apaixonado ... 



“E cada dia mais eu me apaixono e te acho mais linda
Eu fico imaginando, quero ser seu namorado
Mas fico com vergonha do meu pai que está do lado
Você é a culpada do meu banho demorado, Xuxa”

Eu era tão inocente que achava que ele demorava no banho porque queria ficar o mais limpo e cheiroso possível pra Xuxa. Mas o significado realmente era outro. 😋✊💦

Na música "Lambada da Alegria", o cantor mirim diz para a amiguinha colocar uma sainha curtinha, rebolar a bundinha que é bom pra sarrar danar..."



“Põe aquela tua saia curtinha 
Empina, remexe a bundinha
É bom, que é bom, pra danar
Vai remexendo a cintura com jeito”


Divertida mesmo é essa música que fala desse objeto "redondinho e gostoso de brincar" 😕


“É redondinho e tão gostoso de brincar
Segure firme bem na ponta dos seus dedos
Me dê um beijo que eu vou te ensinar
Enrola, enrola, também to querendo
Pra baixo e pra cima, subindo e descendo
Enrola, enrola, do jeito que eu faço”

Na música "Jandira" aparece de novo aquele nosso garotinho "espertinho". 


“Forrei o pasto de capim pra te agradar
Mas você só pensa em me avacalhar
Eu sou vaqueiro, mas eu vou me entregar
Me chama de bezerro e me dá de mamar”

É, não dava para esperar muito de uma música que é cantada em parceria com o grupo Ultraje à Rigor.

Tá ok, o grupo Trem da Alegria bateu o recorde, mas o que falar do "Pinguilim" do Júnior? 



“E fui crescendo só querendo brincar
E a rua sempre foi um bom lugar
Meus amigos não largavam de mim
Só pra brincar com meu pinguilim
Meu pinguilim, meu pinguilim
Quero brincar com meu pinguilim”

Para finalizarmos esta lista, só faltou mesmo falar do "Balão Mágico" que não gostavam muito da sua vizinha. 



"Eu conheço uma galinha
A galinha da vizinha 
Avezinha magricela e depenada..."


Vamos ficando por aqui, espero que tenham se divertido com a postagem. E não precisam ficar tímidos, podem comentar à vontade, nos criticar, nos elogiar e acrescentar outras informações que foram esquecidas na postagem. Abraços e até a próxima. 



segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Super Mario Run, está chegando ao seu smartphone!



Já anote ai na sua agenda, pois no dia 15 de Dezembro o tão esperado jogo do Super Mario será lançado para smartphone. O jogo que já havia sido anunciado pela Nintendo no mês de setembro, agora tem data oficial de lançamento. 

Super Mario Run é um jogo no estilo plataforma livre que você poderá jogar utilizando apenas uma das mãos. Ele irá funcionar para aparelhos iPhones e iPads  custando £ 8 a partir de quinta-feira 15 de Dezembro. 



Por muitos anos a Nintendo relutou em se envolver no mercado de jogos para dispositivos moveis, pois acreditava que poderia ganhar dinheiro apenas com seus 3DS portáteis, porém observando os lucros que vinha obtendo principalmente com o Wii U, finalmente decidiu que deveria investir nessa área também. 

Seu primeiro esforço foi meio estranho: Miitomo não era bem um jogo e sim um aplicativo que ajudava os amigos a compartilharem fatos pessoais como diversão e interesse. Não era bem a experiência de jogos que todos esperavam. 

Entretanto, com Pokémon Go a Nintendo alcançou o que chamamos de "o fenômeno móvel" quebrando recordes e mais recordes de puro divertimento. 

Com Super Mario Run, você poderá reproduzir a experiência dos jogos clássicos do personagem. Sendo possível saltar sobre os obstáculos, coletar moedas e bater seu próprio recorde de pontuação. 

Obtenha mais informações clicando aqui e vá direto para a página oficial do jogo


sábado, 12 de novembro de 2016

Por que os ETs andam pelados?



Desde muito antes da tecnologia espacial, já se disseminava a ideia de vida extraterrestre. A imagem daquele ETzinho raquítico, com olhos pretos enormes, três dedos e um tremendo de um cabeção é muito recorrente nos relatos de quem diz os ter vistos, bem como nas imagens de tekpix que temos registros. A questão é: você acredita que existam outros seres vivos além de nós, terráqueos? E se existem, será que eles nos visitam esse tempo todo?

Há quem jure que eles existem, que eles se comunicam conosco, e que a prova é mais que concreta. Não vou entrar nesse mérito. Para todos os efeitos, assumo nesse post que todos esses relatos e evidências são verdadeiras para discutir a bizarrice que são esses nossos amigos galáticos, quiçá intergaláticos.

Bom, hoje em dia, já somos seres quase-interplanetários, então antes de falar sobre os outros, vamos ilustrar um pouco de nós, os terráqueos.

Este é um humano pronto para enfrentar o espaço



Este é um macaco pronto para enfrentar o espaço



E esse é um cachorro pronto pra desbravar o cosmos



Notou alguma semelhança entre eles? A biologia dos seres do nosso planeta não foi feita para o espaço, então precisamos de uma proteção, ou não sobreviveríamos nem a saída do planeta.

Agora esses são nossos amigos Ets, os tão bem sucedidos exploradores intergaláticos, milhares de anos luz à nossa frente em tecnologia.






Ok, tudo bem, pode ser que eles sejam biologicamente avançados e sobrevivem em qualquer ambiente, não precisam desse  tipo de apetrecho para suas missões. Mas em todos os relatos, imagens ou evidências, o ET aparece completamente desnudo, o que me deixa indignado. 

Quando você vai viajar, nem que seja para um fim de semana na praia, você se prepara... leva roupa adequada ao clima do local, etc. Como a criatura faz uma viagem intergalática e não traz NADA? Já pensou você vai fazer aquele safári na África e chega lá PELADO? Tudo bem eles não precisarem de nenhuma vestimenta especial, para eles deve ser o passeio mais cotidiano, como aquela ida à padaria em que você vai de chinelo e meia mesmo, mas aí que tá: NEM NA PADARIA VOCÊ VAI PELADO, O QUE SE PASSA NA CABEÇA DESSES ALIENÍGENAS?

Até é compreensível que eles não vão se vestir como a gente, mas existe um conceito, e que é interplanetário eu diria, a OSTENTAÇÃO. Isso tá no DNA dos seres vivos: jubas, chifres, pelagem colorida, tudo isso serve pra mostrar quem é que manda, e a sociedade seguiu essa tendência. Desde o tempo dos índios, quem tinha aquele cocarzão bonito na cabeça é que mandava nos bagulho tudo. Por que os Ets não seguem essa lógica? Quem chega aqui na terra não é Alien ralé, deve ser algum alto grau de pesquisa, um guerreiro desbravador, ou alguém que pagou muito caro pra fazer um safári no nosso planeta. Por que ele chegaria aqui SEM ROUPA? Ao invés de ostentar a maior "ETezice", mostrar que é o bichão do planeta dele, o individuo me vem pelado.

Outra coisa que me deixa curioso é a tecnologia extraterrestre. Primeiro que eles só tem três dedos, eu adoraria ver como funcionam as ferramentas deles e coisas desse tipo. 

Além disso, temos inúmeros desenhos feitos pelos Ets em plantações, e eu tenho uma má notícia pra vocês extraterrestres(e aliás é esse o motivo pra eu não acreditar na existência deles, ou pelo menos que se comunicam conosco): Você ET que fez esse desenho, tem ZERO TALENTO. Nós aqui da terra não temos a capacidade de viajar entre planetas, mas desenhamos MUUUUUUUUUITO melhor do que vocês. Como que uma criatura que viaja pelo espaço não consegue imprimir uma foto na plantação? Tem que desenhar à mão?

Mas também, esperar o quê de uma espécie que vem num planeta completamente novo pra desenhar no milho (e muito mal diga-se de passagi), abduzir umas vacas e ainda por cima PELADOS?
  

terça-feira, 8 de novembro de 2016

O jogo da mente




Todos nós fazemos coisas daquelas que podíamos passar horas na mesma situação, enquanto outros não aguentariam nem um minuto sequer. Pode ser com um jogo, uma música, alguma conversa, alguma ação. Pense o que quiser. Parece que a nossa mente é viciada em fazer teses, elaborar planos, sonhar e enciumar.

Mas as teses. Essas sim, parecem entreter nossa mente de uma maneira um tanto quanto maluca. Suposições, achismos, pensamentos. Tudo é longínquo. É curioso, gostoso e perigoso. Bom quando ela se perde nos sonhos, nos faz apreciar um prazer que beira a divindade, deixa de ser carnal. É a pura energia, calma na alma que te faz feliz, bobo, ingênuo e feliz de novo. Depois, voltamos "numa boa", segue o jogo.

Ruim mesmo é quando fazemos desse jogo, algo corrosivo para os princípios das boas relações. Ansiedade, desconfiança, geralmente acontece quando nossa mente cai em ciúme. É um jogo doido, viciante, que nos destrói de maneira cruel e divina também, pois não é físico. Depois, não voltamos numa boa. O regresso para o estado normal é mais para fazer um "check-list" do que foi que nós mesmos destruímos. Aprendemos? Quase nunca. Repetimos? Quase sempre.